"Se exponho a você minha nudez como pessoa, não me faça sentir vergonha!"

quarta-feira, 2 de abril de 2008

O retrato de uma jovem jornalista

Jovem, mulher, dona de casa, esposa, jornalista. Aos 27 anos, Natalie Nanini Mofato é a atual chefe de reportagem da Rede Record de Televisão, em Goiás. Formada pela Universidade de Ribeirão Preto, em São Paulo, Natalie é uma paulistana que adora “cinema, leitura e a companhia dos amigos para jogar conversa fora e viajar”.
Natalie sempre gostou de escrever e o interesse pela televisão surgiu cedo, aos 15 anos. Durante um trabalho como modelo, ela se encantou com uma repórter que fazia a cobertura dos bastidores do desfile. Daí para a faculdade e o exercício da profissão foi um pulo. A carreira – que teve início há quase dez anos na TV Bandeirantes – despontou e a chefe de reportagem garante que, hoje, se sente realizada.
Perceber o outro, individualmente, é o maior desafio de exercer um cargo de chefia, segundo Natalie. Ela diz que aprender a gerir pessoas foi um verdadeiro “presente”, na medida em que cada ser humano é essencial dentro de uma redação, para o trabalho em equipe. Difícil mesmo, para a chefe de reportagem, é agradar a "gregos e troianos".
E os desafios não param por aí. Ser jovem, mulher, esposa e dona de casa e conciliar tudo isso com o trabalho não é tarefa fácil. Mas Natalie explica que o segredo é enfrentar a rotina com otimismo, bom humor e, é claro, com o apoio incondicional da família, do marido e dos amigos. “Costumo dizer que sou abençoada”, comemora a jornalista.
No mês da mulher, mês de muitas reflexões, a jovem faz uma análise positiva do papel que exerce na sociedade. Consciente de sua independência, Natalie não esconde que gosta de romantismo, mas deixa claro que não nasceu para ser “bancada” por um homem. Para ela, a mulher já saiu da sombra e conquistou um lugar ao sol. Resta aos homens acompanhar tanta evolução.
Para as jovens jornalistas, Natalie deixa um conselho: “Não tenham medo de começar e recomeçar quantas vezes for necessário”. E a chefe de reportagem da Record Goiás garante: “Ser jornalista vale a pena!”.

2 comentários:

Patricia disse...

Olha a Natalie ai, gente! rsrs.
Essa é minha chefinha! rs.
Adorei o blog, Tê!!! Tenho certeza que vc vai longe nesta vida! Super beijo! Amo vc, menininha!!!
Bjs, Pat!

Anônimo disse...

a perfeitoria de deus,esta em pessoas assim como voce,bjs
que deus ilumine voce sempre.
tony balla (maceio)