"Se exponho a você minha nudez como pessoa, não me faça sentir vergonha!"

quinta-feira, 10 de abril de 2008

7 de abril - Dia do Jornalista



“Amo muito tudo isso”. O slogan da rede de fast-food mais famosa do mundo descreve exatamente o que sinto pelo Jornalismo. O dinamismo da profissão que escolhi me fascina todos os dias, mesmo naqueles em que é preciso varar a madrugada para fechar uma matéria ou até nos fins de semana e feriados de plantão. A família e os amigos custam a entender tanta ausência, mas acabam percebendo que todo sacrifício é recompensado com a reportagem “no ar”.
Fui fisgada pelo Jornalismo quando era ainda criança. O prazer da leitura, que começou com os gibis da Turma da Mônica, aos poucos deu espaço também à vontade de escrever, de falar, de me expressar. O gosto pelas aulas de Português e Redação crescia a cada dia. Tudo isso, sem falar na curiosidade. Sempre fui curiosa, me interessava pelos mais variados assuntos, dos problemas da família aos acontecimentos do bairro e até do mundo. Os programas de rádio e televisão me causavam um fascínio indescritível até que, na 8ª série do Ensino Fundamental, uma professora declarou, quase como uma profecia: “Menina, você fala demais. Vai ser jornalista”. Não deu outra. Oficializei o meu pacto com o Jornalismo há oito anos, quando conclui o curso de Comunicação Social, na Universidade Federal de Goiás.
Hoje, editora chefe de um telejornal da Rede Record, posso dizer com experiência: ser curiosa, ler, escrever e falar muito era só o primeiro passo do grande desafio de ser jornalista. O processo de construção de uma reportagem tem começo, meio e fim, mas não termina na conclusão de um texto. Os efeitos gerados por uma notícia ultrapassam as ondas do rádio, a tela da Tv e as páginas dos jornais. Por isso, é preciso ter responsabilidade. O trabalho de um jornalista vai do dever de deixar a população bem informada até a denúncia de irregularidades. Enfrentar o mundo por meio da comunicação é tentador e aparentemente divertido, mas é muito mais do que isso. O jornalista tem um compromisso com a verdade.
Por isso, comemorar o Dia do Jornalista é comemorar também a criatividade, a liberdade de expressão e o conhecimento sem fronteiras. O jornalista comprometido com o seu trabalho é responsável, sim, por um mundo melhor. Sou grata a todos os colegas jornalistas que me permitem conhecer outros lugares, novas pessoas e tantas idéias. Também tenho muito orgulho de ser jornalista e de poder expressar neste artigo: “Amo muito tudo isso”.

Um comentário:

Daniela Martins disse...

Amei o "Menina, você fala demais". Tá muito legal seu Blog, vou passar a visitá-lo mais vezes!